O propósito


Recentemente questionei minha fé, não aquela de infância, adotada dos meus pais, questionei meu ceticismo sob a face dos últimos acontecimentos.

Já a muito tempo tinha me declarado ateu e em muitos aspectos ainda vivo nesta vertente. Não consigo acreditar nas religiões da mesma forma como antes fui educado, mas como conciliar está descrença contra fatos fora do normal? Não tenho uma resposta. Gostaria de ter uma resposta simples, mas como dói pensar nisso tudo.

Deus tem um propósito em sua vida.

Ouvi uma dezena de vezes esta frase nas últimas duas semanas que me incomodou.

Estava eu passando meu cartão na fila da lanchonete do hospital e por alguma razão meu cartão não passou, já ia desistir do lanche que ia comprar para passar a noite no hospital quando um senhor pede a moça da lanchonete pra me entregar o lanche que ele pagava. Como assim? Não deixo este tipo de cortesia passar batido sem saber o motivo e a única coisa que o senhor fala é que ele ficou compelido a me auxiliar pois “Deus tem um propósito em minha vida”. Ele pagou e sumiu na multidão do hospital.

Em outras ocasiões, ocorreu da mesma forma, e agora?

Nunca vi estas pessoas antes e todas me transmitiram a mesma mensagem.

O que significa?

De certo, algumas coisas não me conseguirão convencer.

  • Primeiro, na Bíblia, cheia de boas práticas mas contaminado com o tempo e editada para suas épocas com séculos de mau uso.
  • Jesus, um homem de ideais que talvez nunca tenha existido.
  • Seitas prospectadoras de dinheiro.

Quero aceitar o desafio, mas como, neste caos ideológico.

Acredito em Deus, criador, essência de boa parte das religiões e paro por aí. Agora o propósito que ele tem em minha vida, sei dizer não, qual a finalidade muito menos.

Homens de fé, se pronunciem.