O Iniciado – Capítulo IV


Deduzi que Julius tinha um cargo respeitável dentro do grupo, talvez até chefe, o elmo de centurião não negava o fato.

Agora vendo o grupo reunido, pude conhecer toda a galera e entender o que eles faziam. Agora éramos onze, Nena, Orin, Mario e Cleinis se apresentam como os restantes da casa no momento fora de missões.

-Nossa pauta de hoje é uma pequena explanação para Marcus de convivência neste local. –Iniciou Julius. – informar o que somos e fazemos. Resumindo nós somos um grupo denominado de Especiais comandado pelos guardiões. Não somos uma única força fora do seu conhecimento existem outros, bons, maus ou que possuem sua própria agenda, inclusive com tecnologias diferentes das nossas. Os Especiais são divididos em repúblicas, só porque alguém visitando a terra no passado achou a ideia interessante fora isso, perceberá várias diferenças com o tempo, daí já podemos falar no que fazemos. Nossa função nas Quatro Casas são a exploração e contenção de distorções no espaço tempo, uma proposta dos Guardiões para tentar dar alguma ordem ao caos. –Conclui Julius.

– Em resumo, enxugar pedra de gelo. – Exclama Cícero

-Uai, achava você mais ponderado Cícero. – Comento sem muito glamour.

-E sou, no final das contas devido ao tamanho do problema e da magnitude dos fatos, não dá pra ser otimista. O que posso dizer é que nossas missões são relevantes, mas são poucas.

Senti uma tristeza no ar, uma sensação de fracasso passou como vento por mim, mas depois me recompus.

-Temos um problema na Terra em particular que precisávamos da sua ajuda, não que pudéssemos fazer sem você, poderíamos, mas está ligada diretamente a condições no espaço-tempo em que você está, o que facilita muito e não desgastará a equipe, além de ganharmos um reforço. – Voltou a falar Julius com um pouco mais de alegria no olhar.

-Mas qual é a minha missão realmente?

-Quando você se declarou ateu. Levou contigo a fé de várias pessoas juntas, fazendo com que estas pessoas fizessem coisas que jamais fariam, uma delas é um estudante da faculdade que você convenceu de que religião não existe. Este rapaz, de nome João, cometeu um crime que mudou uma cadeia de acontecimentos, e tua missão é mudar a cabeça deste rapaz antes que ele cometa o crime, que ocorreu 3 anos antes de sua era atual. Concluiu Orin de forma impecável.

-Só para constar, não são permitidos relacionamentos dentro das casas. – Nena deu um pitaco na conversa.

– Eu só elogiei a explanação da menina, nem isso pode? – Indaguei decepcionado.

-Poder pode. – Continuou Orin. -Todavia, continuemos. Primeiramente você terá que passar pelo treinamento básico, pois você vai incorporar seu próprio corpo, te convencer a fazer a coisa certa, sair e voltar pra cá sem alterar mais ainda àquele tempo.

-Tendi, parece fácil.

-Mas não é, caso você falhe, terá uma crise esquizofrênica e isso não será nada legal, pois você mudará irremediavelmente seu destino. Por agora é só, a base da sua missão foi dada. Cícero te ajudará no treinamento, vocês terão tempo ilimitado para fazer qualquer ajuste necessário. –Encerra Julius e todos somem do ambiente, ficando somente eu e Cícero.

-É Cícero, tá nas tuas mão!.