No Piloto Automático


Quando um avião ou navio entram no piloto automático, uma série de equipamentos assume as funções básicas de navegação permitindo, a partir de algumas programações, uma folga para o piloto que pode descansar ou fazer outra
atividade.
Apesar do avanço da tecnologia, um avião até pode não pode pousar ou decolar com um piloto automático em função das extensas variáveis que devem ser escolhidas tornando a experiência e o bom senso do ser humano indispensável. Da mesma forma um navio não atraca no porto por fatores semelhantes. Daí vem a pergunta:
O que o piloto automático tem a ver com nossas vidas?
Na minha em particular eu sei.
Tenho um rumo pré definido, sei aonde quero chegar e tenho todas as informações possíveis para chegar ao meu destino, então não vou ficar me preocupando dia após dia com coisas óbvias do cotidiano, deixo isso a cargo
do meu PPA(Programa de Piloto Automático).
Como todo piloto automático, se ocorrer algo de errado, o sistema nos alerta para assumirmos o controle e tomar as decisões.
Geralmente quem está no PA não costuma esboçar muito sentimento e aparentemente costuma ser a primeira vista um pouco rude, mas isso é em parte causado por seguir um padrão pré programado de tratamento e costumes, mas em alguns casos é possível ver reações diferentes, quando nos deparamos com algo fora do comum e desconhecido ao banco de dados do PA. Então, se é comum, rotineiro ou óbvio, as reações serão basicamente uma resposta ao estimulo pré programado, contudo, se for criativo, inovador e diferente pode ter resultados fantástico, tanto nas respostas de estímulos quanto de avanço para seus objetivos.
A gente continua por ai, PPA Ligado!